Serviços > Circuito das Águas

Águas

Cambuquira - Parque das Águas - Henry YuParque das Águas

 

O Circuito das Águas é formado pelas cidades de Baependi, Cambuquira, Campanha, Carmo de Minas, Caxambu, Conceição do Rio Verde, Heliodora, Lambari, São Lourenço, Soledade de Minas e Três Corações.


Além do poder medicinal de suas águas, do clima e das opções de passeios, estas cidades são famosas por serem muito acolhedoras e agradáveis. Elas constituem destinos certos para os turistas em busca de alternativas para melhorar ou manter a saúde, que almejam livrar-se do stress e desejam tranqüilidade, relaxamento e muita paz.


As fontes de água, verdadeiras fontes de vida, provêm da Serra da Mantiqueira que, preservando boa parte da Mata Atlântica de Minas, privilegia esses municípios com belíssimas paisagens. A ação humana também contribuiu para compor esses bonitos cenários, com a construção de bonitas praças, parques e fontes.


As águas de cada uma dessas cidades possuem características próprias. Em Cambuquira existem fontes gasosas, magnesiana, férrea, sulfurosa e do marimbeiro. Devem ser tomadas na fonte e possuem um excepcional poder de cura, se consumidas regularmente com orientação médica.


As águas de Caxambu são borbulhantes e ferruginosas. Seu poder de cura fez nascer a esperança em portadores de diversos males.


Já São Lourenço, oferece uma infra-estrutura turística moderna, onde a grande atração é o Parque das Águas, com seis fontes minerais. Baependi, por sua vez, é uma das mais antigas cidades mineiras. Além de história, o visitante tem disponível as águas da cura e da saúde.


Em Lambari não é diferente. As águas medicinais são usadas para beber e para os banhos, remédios para o corpo e para a mente.


Esta interessante região do sul de Minas foi o portão de entrada para os bandeirantes no final do século 18. Várias das suas cidades são remanescentes do Ciclo do Ouro e surgiram como ponto de apoio para bandeiras ou mesmo para as atividades mineradoras.


Têm-se antigos registros como o de Baependi, que data de 1692, e que hoje é a cidade de Baependi. Em 1720, já se delimitavam as divisas com a capitania de São Paulo. No século 19, essa região viveu um intenso processo de ocupação, já que, com a decadência da área mineradora, a solução foi ocupar as terras até então desprezadas por não possuírem ouro. Assim, a Capitania encontra, nos férteis campos do sul, uma excelente área para o pastoreio e, com o decorrer dos tempos, novas atividades econômicas vieram proporcionar a essa região uma nova trajetória.


Hoje, a atividade turística permeia a região. Quase todas as cidades do Circuito das Águas oferecem infra-estrutura turística. Em geral, os atrativos, além das águas, constituem-se de casarões históricos, parques, termas e praças. E vale a pena, durante a visita, explorar as delícias da culinária, o artesanato e os recantos que compõem a beleza paisagística dos arredores.